Fazer amigos é uma facilidade que quase toda criança tem. Mas algumas vezes os papais não sabem como lidar com essas situações, principalmente quando se trata dos pequenos. Ao decorrer do texto, vamos apresentar 7 dicas para saber como lidar com a amizade entre as crianças.

São diversas situações que, algumas delas podem não ser legais, tanto para eles, quanto referente a educação eles recebem em casa. No entanto, nem sempre é fácil administrar todas as dúvidas que uma inocente amizade entre crianças pode geram para os papais.

Portanto, hoje iremos trazer 7 dicas para saber como lidar com a amizade entre as crianças. Confira:

Crianças pequenas podem ser amigas?

Não existe idade para uma bela amizade. As crianças podem ser amigas desde muito novinhas, porém a sua maneira. De 0 á 3 anos, as crianças tendem a ser egocêntricas, tomar o brinquedo umas das outras pode ser um comportamento normal. Nessa faixa de idade, a fala ainda não está completamente desenvolvida.

Portanto, comportamentos como bater no amiguinho pode ser “normal”, cabe a cada responsável analisar e repreender de acordo com o grau. Explicando então, que aquela atitude não é legal e por que não pode agir assim. Mesmo parecendo que a criança não entenda. Entretanto isso não quer dizer que não se gostem ou que devam ficar longes, apenas supervisionados até que essa fase passe.

memoria_arroz4-e1458160883375
timidez-vergonha-criança-e1533155370764

Crianças introvertidas ou extrovertidas

As crianças mais tímidas, tendem a ter dificuldades de fazer amigos. Os pais podem ajudar nessa missão, como por exemplo, no parque ou no playground, perguntando se ele pode brincar com eles também. Assim, na próxima vez ele já vai saber como chegar nos amiguinhos para curtir as brincadeiras, sem tanta timidez.

Converse com a escola e avalie se esse comportamento é rotineiro, e se seu pequeno se isola dos demais amiguinhos. Caso sim, os papais podem investir em atividades extracurriculares para tirar a inibição. Como por exemplo, aulas de teatro ou esporte.

No entanto, se seu filho é bastante sociável, isso não precisa gerar preocupações. Porém, deve-se deixar claro para eles que existe hora para tudo. E que não pode, por exemplo, atrapalhar a aula com conversas e brincadeiras. É importante identificar se isso não é apenas uma maneira de chamar atenção. Então, certificando que isso não atrapalhe seu desemprenho e de seus colegas de classe.

Melhores amigos e ciúmes:

Crianças tendem a não aceitar muito bem quando seu melhor amigo tem outros amigos, e pensam estar sendo deixados de lado por conta desses “intrusos”. Mas, quanto mais cedo eles entenderem que ter um outro amigo, não significa ser deixado de lado, melhor é. Porém, nem sempre essa tarefa é fácil e demanda tempo de adaptação.

É importante mostrar para a criança que ela também pode ter outros amigos, e não ser “dependente” de um amiguinho. Convidar outros amigos para ir a sua casa pode ajudar. Mostre de forma simples que, ser amigo de um, não impede a amizade com outro.

tres-irmaos-21488
crianca-se-escondendo

Amigos mandões

Não é difícil que uma criança mais tranquila, se torne amiga de uma mais mandona. Como na brincadeira do ‘seu mestre mandou’, à um líder e seus seguidores. E mesmo com a pouca idade, o “líder” sabe a influência que tem sobre os demais.

Isso nem sempre é algo ruim, porém, os papais devem observar se tais atitudes não estão sendo prejudiciais, tanto para o ‘líder’ como para o ‘seguidor’. Se você acredita que seu filho seja o ‘seguidor’, e que algumas atitudes o deixam chateado, oriente que ele converse com seu amigo e exponha o que não o agradou. E explique que ele não precisa obedecer ao amigo se não quiser e não precisa concordar com tudo que ele diga. Já se seu pequeno tem mais o estilo de ‘líder’ o ideal é explicar que ele não pode forçar que nenhum amiguinho faça algo que não gosta ou agrada.

Em ambas as situações, deixar com que as crianças conversem e se entendam é a melhor opção.

Aquele amigo terrível

É inevitável que as crianças não tenham um amigo que seja um “terror”. Algumas situações comuns nesses casos, são: Mexer em tudo, fazem muita bagunça, falam palavrão. Isso sem dúvidas deixam os pais apreensivos quanto a essa amizade, principalmente com os mais novinhos. A vontade de repreender pode ser grande, mas lembre-se que é para o seu filho que deve passar as orientações.

Converse e fale que esse tipo de atitude não é legal, que podem quebrar algo de valor (financeiro ou emocional) e peça para ele falar com o amiguinho. Todavia, lembrar que ele não pode ter as mesmas atitudes e fazer as mesmas coisas é algo que deve ser mencionado. Lembre-se que ele pode ter amigos, mas que não deve ter atitudes que vocês o ensinaram que não são legais.

ceo
thinkstockphotos-177363232

Mudança de escola ou cidade

Quando um amigo muda de escola ou cidade, ou até mesmo vocês se mudam, pode gerar tristeza que nem sempre os pais estão prontos a lidar. É importante mostrar que mesmo não estando juntos todos os dias, a amizade não precisa terminar. Com a tecnologia atual, é fácil manter contato entre as crianças para que eles não sintam de uma forma negativa a mudança.

Se a mudança foi apenas de escola, procure os reunir para em atividades que gostem. Como por exemplo: leva-los ao cinema, parques, ou até mesmo uma noite do pijama com o que mais gostam. Entretanto, nunca se esqueça de mostrar que ele pode ter outros amigos também, e que mesmo com a distância, aquele amigo especial vai continuar existindo.  Caso isso não traga os resultados esperados, uma ajuda profissional pode ser uma boa indicação.

Frequentando a casa dos amigos

É por volta dos 4 anos de idade que as crianças começam e frequentar a casa dos amiguinhos. E aos 5 já podem estar preparados para uma noite do pijama fora de casa. Conhecer a família que irá receber seu pequeno é importante para expandir a visão do mundo e fazer com que você tenha confiança para tal decisão. Esse é um assunto que, na maioria das vezes deixam os papais apreensivos, pois não é fácil deixar seus “bebês” longes, mesmo que por pouco tempo. Entretanto, essa experiência pode ser muito importante para o desenvolvimento deles. Até mesmo em descobrir o que gostam ou não em determinadas situações.

festa-do-pijama

 

 

Essas foram as 7 dicas para saber como lidar com a amizade entre as crianças, em algumas situações corriqueiras. Lembre-se que uma boa conversa é a base para tudo.

Expor seus pontos de vista e explicar determinadas coisas, pode ajudar e muito no crescimento e desenvolvimento pessoal e emocional das crianças. Conhecer seus amiguinhos e suas famílias, pode te ajudar a saber como lidar com algumas ocorrências que são inevitáveis.