As brincadeiras tem como principal objetivo, explorar. Ou seja, para as crianças pequenas, tudo faz parte de um novo aprendizado e experimento. Isso desenvolve suas habilidades, e também, explora sentimentos e valores. Portanto, o momento da brincadeira é uma oportunidade de desenvolvimento, aprendendo, experimentando possibilidades, o mundo, suas relações sociais. Além de organizar suas emoções.

A partir da brincadeira, é possível observar que a exploração e diversão dependem e variam de cada criança, ou até mesmo de um grupo de crianças. Elas podem ser através de objetos estruturados ou não, que são disponibilizados para os pequenos. Da mesma forma, é através da brincadeira que as crianças aprendem a lidar com o mundo, que aprendem a recriar, repensar, imitar. Desenvolvendo assim, aspectos físicos, motores, cognitivos, valores sociais, morais, aprendendo a ser cooperativos, sociável e muito mais.

Além de tudo isso, crianças com oportunidade de escolha, que é iniciada com o ato de brincar, explora a sua liberdade. Tornando-se assim, uma criança observadora e crítica. A criança precisa saber o seu papel em qualquer lugar que ela esteja. Como por exemplo em casa, no bairro, na escola, na rua e claro, na sociedade. A partir disso, conseguindo ter propriedade sobre suas escolhas. Ou seja, em qualquer lugar que estejamos, temos que ser sociáveis, manifestando desejos e expressando opiniões.

Como podem ser as brincadeiras das crianças?

Para a maioria, qualquer objeto pode se tornar um brinquedo incrível. Como por exemplo: panelas, plásticos, pedaços de madeira, canos, esses são chamados de objetos não estruturados. Além de carros, bonecas, fantoches, e muito mais. Portanto, esse tipo de “brinquedo” estimula a imaginação na hora da brincadeira, permitindo que eles mesmos construam o que queiram com esses materiais. É importante garantir que o ato de brincar seja constante, durante diversos momentos do dia. Isso pode acontecer sozinho ou com mais crianças, mas é importante que aconteça e eles tenham essa vivencia para o seu desenvolvimento físico, motor e psicológico.

Que tal estimular os pequenos com brincadeiras ao ar livre, ou então, quem sabe, com um filme bacana que os estimulem e tragam alguma lição, ou até mesmo em casa com jogos e brincadeiras entre família? De qualquer forma, o importante é que eles curtam essa fase gostosa de diversão, para que, quando crescerem e se tornarem adultos, tudo tenha valido a pena. A etapa de descobertas é fundamental para o seu desenvolvimento. Além de nos fazer lembrar quando os anos passarem, o quanto era bom ser criança.